Avançar para o conteúdo principal

Cuidados a ter se preferir o pet sitting a um hotel para cães



Para quem tem cães que não se ajustam a um hotel para cães, um pet sitter é uma excelente opção. E temos uma boa notícia: com a ajuda da Internet, nunca foi tão fácil encontrar um pet sitter como agora. Mas se vai contratar um pet sitter em vez de um hotel para cães, não se esqueça de preparar todos os detalhes. Aqui fica a checklist!

Deixe comida suficiente

Pode parecer óbvio, mas não se esqueça de confirmar se deixa comida suficiente para todos os dias em que vai contratar um serviço de pet sitting. Fale com o pet sitter sobre o tipo de ração que o seu cão prefere e que snacks lhe pode dar. Se o seu cão faz uma dieta específica ou só pode comer uma quantidade específica de ração, deixe essa indicação ao pet sitter.

Medicação

Num hotel para cães, é normal que haja certos cuidados veterinários sempre disponíveis. Mas um pet sitter não é um hotel para cães, por isso tenha o cuidado de deixar toda a medicação que o seu cão toma ou que pode vir a ser necessária durante o tempo que vai estar ausente. Dica extra: escreva na caixa de cada medicamento qual é a quantidade indicada.

Pet sitting também é pet walking?

É provável que o seu cão esteja habituado a ir dar uma voltinha todos os dias. Lembre-se que pet sitting não é o mesmo que pet walking e diga ao profissional para incluir este serviço. E, tal como na comida, não se esqueça de indicar os minutos/distância que o seu cão está habituado a percorrer, quais os seus parques favoritos e outros detalhes que vão tornar a relação entre o seu cão e o pet sitter mais agradável.

Já alguma vez contratou pet sitters em Lisboa ou Porto? Se sim, conte-nos se encontrou o seu pet sitter online ou se foi através de conhecidos. Queremos saber as suas experiências e se realmente acha o pet sitter preferível ao um hotel para cães, mesmo tendo em conta que há cada vez mais alojamentos para cães em Lisboa e no Porto.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Filme Marley & Eu - Labrador

Já estreou nos cinemas o filme "Marley & Eu" com Jennifer Aniston e Owen Wilson. A "vedeta" do filme é Marley, um Labrador "fofinho" e "gorducho".

Fiquem a saber mais acerca desta raça:
Considerados um dos melhores cães de companhia que existe, o Retriever do Labrador é um animal dotado com um carácter excepcional, afável, carinhoso e amigo das crianças. É bastante pacífico e sociável, uma vez que aceita com grande alegria as pessoas estranhas, bem como outros cães ou animais de estimação que surjam.
É um cão que ladra pouco pelo que é desaconselhado como cão de guarda. Necessita de estar sempre na companhia dos seus donos, já que não lida bem com a solidão e manifesta-o destruindo tudo o que estiver ao seu alcance, desde jardins às almofadas dos sofás.

São muito inteligentes, daí serem utilizados como guia para cegos e como cão farejador de drogas. Como cão de caça possui uma forte resistência e excelente faro. É fisicamente muito ágil e adapt…

Hotel para cães: a melhor forma de ir para férias descansado

Quem tem cães sabe que nem sempre é fácil levar o seu melhor amigo de quatro patas para férias. Algumas companhias aéreas recusam-se a transportar animais, a maior parte dos hotéis não tem condições para os alojar e o nosso melhor amigo nem sempre gosta de viajar! Portanto, a melhor forma de ir de férias descansado é mesmo deixar o membro mais peludo da família num hotel para cães ou arranjar um serviço de pet hosting.
Alojamentos para cães: como funciona um hotel para cães? Os alojamentos para cães são uma das melhores formas de garantir que o seu cão terá tudo o que precisa enquanto está ausente. Ao deixá-lo num hotel para cães, tem a certeza de que terá acesso a comida apropriada, água fresca, cuidados de higiene e a carinhos diários. Mais: em muitos hotéis, há também passeios, serviços de banho e tosquia e dezenas de atividades para animar o seu amigo de quatro patas. Em Portugal, já há vários hotéis para cães em Lisboa e no Porto.
O que é o pet hosting? Em cidades onde não existem ho…

Doenças Caninas: Viroses Caninas

As viroses são as principais doenças responsáveis pela morte de cachrorinhos.
A contaminação pode ocorrer por meio de urina, fezes e secreções de cães doentes. Este contágio ocorre especialmente devido à alta persistência do vírus no ambiente (cerca de 1 ano); por isso, deve-se manter os filhotes e cães não vacinados longe de locais onde existiram e existem animais infectados.
Nesta fase, é de vital importância manter os cães com as vacinas em dia e tomar os devidos cuidados de higiene para evitar as doenças.
Parvovirose
é transmitida principalmente pelas fezes de animais doentes que contaminam o ambiente e, consequentemente, outros animais, durante um passeio, dentro de casa ou através da sola de sapatos.
Sintomas:
Vómitos, diarréia, depressão, desidratação e outros que podem levar o animal à morte.

Cinomose
é uma doença febril altamente contagiosa, transmitida principalmente por via aérea, como uma gripe nos humanos. Também é uma grave doença dos cães.

Sintomas: secreções nasais, conj…