Avançar para o conteúdo principal

De férias com a sua mascote!

Mais dicas de como levar o seu animal de estimação de férias consigo.

Os dias de muito calor não constituem grande problema para nós. Vestimos menos roupa, vamos para a praia ou para a piscina, aplicamos protector solar, bebemos água a toda a hora, colamo-nos às ventoinhas e ligamos o aparelho de ar condicionado do carro no máximo quando viajamos.

Mesmo assim queixamo-nos! Agora imagine se tivesse um casaco de peles incrustado fizesse sol ou chuva, não tivesse como refrescar-se e não pudesse abrir a porta do frigorífico para acalmar a sede...

É um panorama aflitivo, não acha? Pois é assim que cães e gatos se podem sentir no Verão. Isto se os donos não tomarem certas precauções. Como sabemos que esse não é o seu caso, vamos refrescar-lhe... a memória!

Quatro patas com identificação

Trate-se de um cão ou do mais caseiro gato, deve ter sempre uma coleira em que conste um número de telefone ou telemóvel de contacto. Esta medida, fundamental todo o ano, reveste-se de um carácter obrigatório longe de casa e em situações em que o animal se pode perder e não estar familiarizado com o caminho de regresso à residência de férias.

Água, muita

Não se esqueça que os meses mais quentes pedem uma «dose» extra de água para a sua mascote. Deve renová-la duas vezes por dia, até porque o calor é propício a um maior desenvolvimento de germes patogénicos. Se viajarem transporte consigo uma garrafa térmica com água fresca.

Rotina alimentar

Em tempo de férias e, para que o organismo dos animais se mantenha equilibrado, não mude os hábitos alimentares instituídos ao longo do ano.

Protegidos do sol

Sim, os cães e os gatos também podem sofrer queimaduras solares graves, especialmente se tiverem pêlo claro. As áreas mais sensíveis são o nariz e as orelhas, pelo que deve aplicar-lhes um protector solar adequado para animais, tendo especial cuidado para que o produto não atinja a zona dos olhos.


Nunca deixe os animais muito tempo ao sol, levando-os para a sombra ou para um local fresco. Os cães idosos ou com excesso de peso e, igualmente, cães de nariz curto (como os boxers, por exemplo) são ainda mais vulneráveis ao calor, requerendo cuidados redobrados.

Passeios ao vento

Preferencialmente, reserve os passeios mais longos para o início da manhã ou fim da tarde, altura em que o asfalto não está tão quente e as patas dos cães não correm perigo de sofrerem queimaduras. Vá fazendo pausas ao longo do passeio, para o seu cão poder recuperar fôlego e beber água. E o dono também!

Pêlos longos

Muitas pessoas resolvem tosquiar os cães no Verão, com a intenção óbvia de os refrescar e de evitar alguns problemas de pele provocados pelo calor. No entanto, parece que este acto bem intencionado pode ser contraproducente se o pêlo for cortado demasiado rente, visto que esta capa tem uma dupla função, retém o calor junto do corpo no Inverno e serve de isolamento nos meses mais quentes. Em relação aos gatos, deve escová-los com regularidade, pois esta época favorece a perda de pêlo.

Mergulhos de Verão

O seu cão adora refrescar-se no mar ou atirar-se espalhafatosamente para a piscina? Nunca o deixe de vigiar e impeça-o de beber água salgada e da piscina (esta contém químicos que poderão causar problemas gastrointestinais).

Depois de um mergulho no mar, dê-lhe um banho de água doce e limpe-lhe os ouvidos. A humidade cria o habitat ideal para alojar bactérias e parasitas.

Fora do automóvel

Nunca deixe o seu cão dentro do automóvel enquanto vai às compras (por exemplo), mesmo que tencione demorar-se apenas cinco minutos e ainda que as janelas não fiquem completamente fechadas. Quando está calor, a temperatura no interior de um carro atinge graus elevadíssimos rapidamente, mesmo à sombra. Para além disso, os cães não estão dotados da capacidade de transpirar que os humanos têm, absorvendo o calor, o que pode conduzir a situações muito graves.

Faro de dono

Antes de partir para férias, leve o seu animal de estimação ao veterinário, para que este se certifique que está tudo normal e a instrua acerca de alguma medida adicional que deva tomar.

Se notar que, durante as férias, a sua mascote demonstra um comportamento fora do comum (não come ou não brinca, entre outras situações) e contrário ao seu temperamento habitual, leve-a ao veterinário. O mesmo acontece se for picada ou mordida por um mosquito ou uma abelha, o que pode desencadear reacções alérgicas muito variadas e que, por vezes, podem ter consequências sérias.

Texto: Teresa d'Ornellas

Fonte:
Sapo - Saber Viver

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Filme Marley & Eu - Labrador

Já estreou nos cinemas o filme "Marley & Eu" com Jennifer Aniston e Owen Wilson. A "vedeta" do filme é Marley, um Labrador "fofinho" e "gorducho".

Fiquem a saber mais acerca desta raça:
Considerados um dos melhores cães de companhia que existe, o Retriever do Labrador é um animal dotado com um carácter excepcional, afável, carinhoso e amigo das crianças. É bastante pacífico e sociável, uma vez que aceita com grande alegria as pessoas estranhas, bem como outros cães ou animais de estimação que surjam.
É um cão que ladra pouco pelo que é desaconselhado como cão de guarda. Necessita de estar sempre na companhia dos seus donos, já que não lida bem com a solidão e manifesta-o destruindo tudo o que estiver ao seu alcance, desde jardins às almofadas dos sofás.

São muito inteligentes, daí serem utilizados como guia para cegos e como cão farejador de drogas. Como cão de caça possui uma forte resistência e excelente faro. É fisicamente muito ágil e adapt…

Hotel para cães: a melhor forma de ir para férias descansado

Quem tem cães sabe que nem sempre é fácil levar o seu melhor amigo de quatro patas para férias. Algumas companhias aéreas recusam-se a transportar animais, a maior parte dos hotéis não tem condições para os alojar e o nosso melhor amigo nem sempre gosta de viajar! Portanto, a melhor forma de ir de férias descansado é mesmo deixar o membro mais peludo da família num hotel para cães ou arranjar um serviço de pet hosting.
Alojamentos para cães: como funciona um hotel para cães? Os alojamentos para cães são uma das melhores formas de garantir que o seu cão terá tudo o que precisa enquanto está ausente. Ao deixá-lo num hotel para cães, tem a certeza de que terá acesso a comida apropriada, água fresca, cuidados de higiene e a carinhos diários. Mais: em muitos hotéis, há também passeios, serviços de banho e tosquia e dezenas de atividades para animar o seu amigo de quatro patas. Em Portugal, já há vários hotéis para cães em Lisboa e no Porto.
O que é o pet hosting? Em cidades onde não existem ho…

Doenças Caninas: Viroses Caninas

As viroses são as principais doenças responsáveis pela morte de cachrorinhos.
A contaminação pode ocorrer por meio de urina, fezes e secreções de cães doentes. Este contágio ocorre especialmente devido à alta persistência do vírus no ambiente (cerca de 1 ano); por isso, deve-se manter os filhotes e cães não vacinados longe de locais onde existiram e existem animais infectados.
Nesta fase, é de vital importância manter os cães com as vacinas em dia e tomar os devidos cuidados de higiene para evitar as doenças.
Parvovirose
é transmitida principalmente pelas fezes de animais doentes que contaminam o ambiente e, consequentemente, outros animais, durante um passeio, dentro de casa ou através da sola de sapatos.
Sintomas:
Vómitos, diarréia, depressão, desidratação e outros que podem levar o animal à morte.

Cinomose
é uma doença febril altamente contagiosa, transmitida principalmente por via aérea, como uma gripe nos humanos. Também é uma grave doença dos cães.

Sintomas: secreções nasais, conj…