quarta-feira, 23 de maio de 2007

Treino de Cães: Dicas para a Educação

Notas extraídas do Livro "The Dog Listener" de Jan Fennell

A ideia básica da metodologia apresentada no livro é a de o dono se impor aos olhos do cão como lider. O dono deve parecer-lhe comportar-se como o cão (ou lobo) líder da alcateia.

Comportamentos a Assumir:

- O lider é quem comanda a caçada. Para o cão cada passeio é uma caçada e o líder é quem deve decidir a sua direcção. Esta é uma regra difícil de seguir. Recomenda-se que o cão em aprendizagem esteja com uma trela e, de cada vez que ele puxar (porque viu um gato, um amigo ou porque quer ir à frente), o dono deve parar instantâneamente e ficar quieto até que o cão olhe para o dono. Só quando o cão estabelecer contacto visual é que o dono deve continuar o passeio.


- Em situações novas é o líder que decide o que se faz. O cão deve ser ignorado de cada vez que toma uma iniciativa que não é claramente aprovada pelo dono. Ralhar ou bater não faz sentido, só serve para confundir o cão e para o tornar violento. A indicação mais clara que se pode dar a um cão de que um comportamento não é aceitável é ignorar completamente e virar as costas.


quarta-feira, 9 de maio de 2007

Sentido de orientação canino

Verifica-se que um cão "perdido" a uma grande distância de casa consegue re-encontraro caminho, mesmo viajando longas distâncias.

Pensa-se que tanto os cães como os gatos conheçam com precisão a posição do Sol a partir das suas casas. Quando perdido, o animal avalia o ângulo do Sol, e move-se na direcção que mais se aproxima do ângulo correcto.

quarta-feira, 2 de maio de 2007

Inteligência Canina

Os cães são capazes de aprender, de pensar e de resolver problemas. No entanto, alguns treinadores,donos, e investigadores, tem dificuldade em acordar com o teste á inteligência dos cães como se fossem humanos.

Há raças mais fáceis de treinar do que outras. No entanto, até o cão mais distraído ou desobediente é mais fácil de treinar do que um gato.

Os cães, no entanto, aprendem sozinhos varias coisas que lhes permitem viver em sociedade, quer com outros animais quer com seres humanos. Por exemplo, os cães adultos treinam os cães jovens corringindo as suas atitudes e congratulando-os pelos seus bons actos.

A capacidade de aprender está em todos os cães, mas é preciso que os donos tenham mais paciência nuns do que noutros. Há pessoas que acreditam que a inteligência dos cães se mede com a velocidade de aprendizagem, o que não é verdade. Por exemplo, diz-se que os cães guia não são muito inteligentes porque não procuram coisas novas para fazer. No entanto, um cão guia tem que aprender inumeros comandos, saber como actuar nas mais diversas situações, compreender os perigos, entre outros, que só com uma grande inteligência é que podem ser assimilados e postos em prática.

Os testes á inteligência do cão são muito variados, de tal modo que existe uma vasta variedade de interpretações para a inteligência deles.